Setor de serviços registra queda de 1% após três altas consecutivas

Foto: Agência Brasil

Única atividade em baixa em agosto, na comparação com julho, o setor de serviços prestados às famílias (-4,8%) foi um dos principais responsáveis pela queda de 1% registrada na Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada pelo IBGE. O segmento vinha de três altas consecutivas, mas foi afetado pelos serviços de alojamento e alimentação, que caíram 7,5% no mês. No índice geral, a taxa acumulada no ano é de -3,8% e, em 12 meses, -4,5%.

Estabelecimentos como restaurantes, bares e hotéis vinham de quatro meses de crescimento, mas a alta também foi interrompida em agosto. “Foi um mês de baixo consumo. Houve uma queda generalizada no consumo desses serviços. Foi algo observado em todas as unidades da federação”, explica o gerente da PMS, Roberto Saldanha.

Contribuíram também para a queda do índice geral as baixas em serviços audiovisuais, de edição e agências de notícias (-2%), de tecnologia da informação (-1,6%), transporte terrestre (-1,1%), armazenagem, serviços auxiliares dos transportes e correios (-0,7%) e telecomunicações (-0,2%).

Os destaques positivos em agosto foram o transporte aéreo (5,3%) e o transporte aquaviário (3,9%), assim como os serviços administrativos e complementares (1,5%). Os outros serviços prestados às famílias – lavanderia, salão de beleza, academia, entre outros – permaneceram estatisticamente estáveis com variação de 0,1% em agosto.

Com informações do IBGE