Estudantes do SENAI/SC criam soluções para os desafios da indústria

Foto: Divulgação FIESC

Para incentivar os estudantes a vivenciarem situações reais da indústria é realizado o SENAI Challenge 2018. O desafio, que envolve alunos dos cursos técnicos e de aprendizagem industrial do SENAI/SC, terá suas etapas finais nos dias 9 e 10 de novembro, no Expocentro Edmundo Doubrawa, em Joinville. Ao longo do ano letivo, os participantes desenvolveram projetos relacionados às áreas dos cursos. A proposta é que os estudantes consolidem sua capacitação enquanto desenvolvem atividades práticas da rotina profissional.

Neste ano, o SENAI Challenge contou com as seguintes categorias: kart elétrico, carro compacto, robótica móvel, hockey automatizado, cadeira de rodas automatizada, desenvolvimento de games e desafio de moda. As melhores ideias serão apresentadas durante o evento de novembro.

O SENAI Challenge tem entre os objetivos buscar alternativas para questões desafiadoras da indústria, promover a qualificação e o desenvolvimento de competências profissionais, além de estimular a aplicação de metodologias práticas de ensino. “O aprendizado é intenso. A gente trabalha em equipe, busca soluções para os problemas, como se estivesse na indústria”, destaca Rafaela Momm Silvano, atualmente estudante de engenharia do SENAI em Joinville e que participou da equipe vencedora do desafio do kart elétrico em 2017.

Em sua terceira edição, o SENAI Challenge envolveu oito cursos técnicos, 35 unidades e mais de 2 mil estudantes e 150 docentes. Além disso, cerca de 40 empresas apoiaram os projetos dos alunos. O evento de novembro, com apoio da Prefeitura Municipal de Joinville, contará ainda com visita e participação das escolas públicas municipais, e envolverá, inclusive, um “torneio de robótica” Lego.

“Os conhecimentos adquiridos estão presentes nos processos das indústrias. O trabalho também desenvolveu neles competências exigidas dos profissionais. Muitas soluções foram eles que desenvolveram, com pesquisa, criatividade e trabalho em equipe”, afirma o professor de Projetos Mecânicos do SENAI de Rio do Sul, Anderson David Borsoi. As iniciativas motivam os alunos e, nas turmas envolvidas com os projetos, o índice de abandono é de praticamente zero.

Com informações da FIESC


Deixe uma resposta