Mesmo com queda em setembro, exportações catarinenses de carnes mantêm saldo positivo em 2017

Foto: Agência Brasil

O saldo das exportações de carne suína e de frango de Santa Catarina se mantém positivo em 2017, mesmo como registro de queda nos números em setembro, depois de um recorde de exportações em agosto. Em 2017, a arrecadação com as exportações de carne suína já é 27,5% maior do que no mesmo período do ano passado, o mesmo acontece com a carne de frango que teve um crescimento de 7,5% nas receitas.

No mês de setembro, os dois setores registraram quedas na exportação e no faturamento. Em agosto as exportações de carne suína tiveram o melhor resultado já obtido em um único mês no estado, enquanto que em setembro, as vendas do produto para outros países foram 25,8% menores e o faturamento caiu em 23,2%. No total, foram embarcadas 22 mil toneladas do produto, arrecadando US$ 48,9 milhões.

O resultado é reflexo da retração nas vendas para a Rússia, principal destino da carne suína catarinense. Em setembro, as exportações para aquele país foram 16% menores do que no mesmo mês de 2016. No entanto, os números abaixo do esperado não compromete o bom desempenho ao longo do ano. Em 2017, as exportações já superam as 213 mil toneladas e o faturamento soma US$ 500,4 milhões – 27,5% a mais do que no mesmo período de 2017.

Já no caso do frango, setembro encerrou com 89,5 mil toneladas exportadas, quase 8% a menos do que em agosto. O faturamento chegou a US$ 168,5 milhões, uma queda de 3,8% em relação ao último mês. A causa da queda pode ter relação com o fato de que cinco grandes importadores diminuíram as compras em setembro, em especial Japão e China, principais destinos da carne de frango catarinense. Ainda assim, os valores de setembro estão acima da média do ano, tanto em termos de quantidade quanto de receitas. De janeiro a setembro, foram embarcadas mais de 742 mil toneladas de carne de frango, gerando receitas de US$ 1,3 bilhão – 7,5% a mais do que no mesmo período de 2016.

Com informações da SECOM SC